3 perguntas complicadas da entrevista de emprego

3 perguntas complicadas da entrevista de emprego

Entenda o que o recrutador quer saber e organize sua fala

Você sabe como fazer entrevista? Mais que isso: você sabe como responder algumas perguntas complicadas da entrevista de emprego? Muitos candidatos, mesmo os experientes, acabam sem saber o que dizer nessa hora. Para que isso não aconteça com você, Thalita Doering, gerente da Michael Page, empresa especializada em recrutamento, dá algumas dicas para preparar as respostas com antecedência. Você vai se sentir mais seguro, pode acreditar.

Como fazer entrevista: prepare respostas com antecedência

1. Você pode contar um caso de insucesso na sua carreira?

Acredite ou não a resposta mais comum para essa pergunta é “Eu não me lembro agora”. Quem responde dessa forma pode até tentar parecer um profissional de sucesso, mas, no fim das contas, o que consegue é demonstrar que nunca parou para pensar sobre seus erros ou que tem medo de se ver visto como incompetente se assumir que já errou alguma vez.

Segundo Thalita, há casos também em que o profissional até conta o caso de insucesso, mas no fim da história acaba dizendo – ou sugerindo – que o erro foi de outra pessoa. “Eles dizem, por exemplo, que um projeto não foi bem executado por falta de verba ou porque o diretor não aprovou a tempo”, explica. A dica para responder essa pergunta adequadamente é apresentar fatos, mostrar que você refletiu e aprendeu com o erro e que está preparado para não repetir o ocorrido.

2. Quais são seus principais pontos a desenvolver?

Não existe o profissional perfeito. A gerente da Michael Page sabe disso, mas ainda assim vê muitos candidatos escorregarem na hora de responder essa pergunta. “Ou eles dizem que não têm, o que é péssimo, ou recorrem a clichês, como ‘sou muito perfeccionista’, e usam exemplos de situações que não são de fato negativas”, explica ela.

Essa pergunta não é feita nas entrevistas por acaso. A primeira razão é entender o nível de autocrítica e autopercepção do profissional. A segunda é saber se o seu perfil é adequado ao da vaga em questão. Não adianta você ser contratado e, em seguida, demitido por não conseguir cumprir determinadas funções, não é?

Portanto, a dica aqui é buscar de verdade aqueles pontos que você sabe que não estão 100% e falar sobre eles de forma objetiva. “Quem não consegue citar algo que precisa melhorar pode passar a imagem de um profissional que se considera completo e que dificilmente vai se satisfazer em alguma organização.”

3. Como está o seu inglês?

Aparentemente simples, esta é uma das perguntas da entrevista de emprego que costuma calar especialmente aqueles que forçaram um pouco a mão na hora de dizer que têm inglês “avançado” ou “fluente”. “Percebemos logo a mentira quando o profissional fica tenso e diz que está um pouco enferrujado”, conta Thalita. A pergunta seguinte a essa normalmente é se a conversa pode continuar no idioma estrangeiro…

A dica, sempre, é não mentir no currículo. Você até pode ser aprovado na seleção se tiver o nível de idioma um pouco abaixo do que a empresa espera, mas dificilmente vai continuar no páreo se o recrutador perceber que você tentou enganá-lo.

 

Fonte: VAGAS.com.br

 

Faça parte do nosso grupo no Facebook, e tenha acesso a várias oportunidades de trabalho e conteúdos que irão te ajudar a alcançar o sucesso profissional:

Para vagas de empregos: