Quer ingressar na Polícia Rodoviária?

Quer ingressar na Polícia Rodoviária?

Então, confira estas dicas e conquiste uma vaga em um dos certames mais disputados do país e com salário de R$ 9.437,57

O concurso da Polícia Rodoviária Federal (PRF) é um dos mais esperados deste ano. O edital oferece 500 vagas em 17 estados para o cargo de policial rodoviário federal. O certame, organizado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe/Cebraspe), é voltado para homens e mulheres graduados em qualquer curso  e que tenham no mínimo 18 anos completos até a data da posse. O salário é de R$ 9.473,57.

Rafael Rodrigues/Divulgação
 A prova será composta por duas etapas. A primeira terá as seguintes fases: prova objetiva (língua portuguesa, raciocínio lógico-matemático, informática, noções de física, ética no serviço público, geopolítica brasileira, história da PRF, legislação de trânsito, noções de direito administrativo, noções de direito constitucional, legislação especial e direitos humanos e cidadania) e discursiva, exame de capacidade física, avaliação de saúde, avaliação psicológica, avaliação de títulos e investigação social. Na segunda, os candidatos aprovados efetuarão a matrícula do Curso de Formação Profissional (CFP). A aplicação do exame objetivo é em 3 de fevereiro de 2019, com a duração de quatro horas e meia.
Graduado em recursos humanos pela Faculdade Anhanguera, Ismael Rodrigues dos Santos, 25 anos, está de olho no cargo de policial rodoviário federal. “Antes da publicação do edital, eu estudava, em média, seis horas por dia. Agora, são oito a dez horas”, ele disse. O baiano também conta como está se preparando para as provas: “Dependendo da disciplina, assisto às videosaulas, como matemática. Em outra, leio os conteúdos. Ismael disse que se inscreveu nesse certame por querer ser policial. Para isso, teve que pedir demissão do emprego para estudar. “A minha preparação se  iniciou em 18 de janeiro deste ano.”

Foco em estudar!

A legislação de trânsito é um dos conteúdos exigidos pelo edital. O agente de trânsito Rodoviário do Departamento de Estradas de Rodagem do Distrito Federal (DER-DF) e professor do Gran Cursos Online Estêvão Gonçalo Timo não considera a disciplina difícil. “É muito técnica e prática, logo é necessário entender os objetivos precisos da lei, o que o legislador pretendeu e como vai ser a execução. Depois que absorver esses fatores, o estudo se torna mais leve”, observa. O professor explica o passo a passo de como se sair bem na prova: o primeiro é conhecer o Código de Trânsito – Lei 9.503/97, que é a base de todo o conhecimento. “Essa lei trata da norma geral sobre o trânsito, tem todas as infrações, como crimes de trânsito, regras sobre habilitação, veículos, etc.” O segundo é partir para as Resoluções do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), sempre buscando contextualizar essas regras com as normas do Código.
Segundo o professor consultado, os candidatos precisam  também focar a preparação no conteúdo de geopolítica brasileira. Essa matéria é do universo da geografia e não pode ser confundida com atualidades. Como estudar essa disciplina? O professor Jefferson Urani, da disciplina do IMP Concursos, afirma que a melhor forma de preparação é assistir às aulas presenciais e/ou on-line.  Há outros assuntos que os candidatos precisam ficar de olho: “Os principais problemas da estrutura urbana brasileira e principalmente a rede de transporte e a integração do Brasil ao processo de internacionalização da economia (globalização); espaço natural (biomas); a questão ambiental: a Cop 24 (Polônia),  e o Brasil se recusou a receber a Cop 25 em fim de 2019,  entre outros”, citou Jefferson Urani.
Conhecimentos sobre direitos humanos e cidadania são cobrados com frequência em certames da área policial. O professor do Estratégia Concursos Ricardo Torques orienta que esses assuntos não podem ser negligenciados. “Há outros conteúdos relevantes e complexos no edital, e o candidato acaba deixando esses temas de lado”, diz. “O concurseiro deve compreender fatos históricos associados à luta pela proteção de direitos”, ele orienta.

Física na prova

O professor André Alex de Jesus Silva informa que o edital  prevê mais conhecimentos teóricos no conteúdo de física. “Candidatos devem estudar por resumos e fazer anotações para organizarem as ideias para as leituras das questões, que são bem elaboradas pelo Cebraspe”, orienta.  Silva aconselha também que  eles façam exercícios dos últimos exames, pois são bastantes contextualizados e grandes. “Nos concursos,  geralmente, não exigem perguntas associadas à física por se tratar de um conteúdo muito específico. Não é necessário decorar fórmulas. A banca pedirá itens relacionados à rotina do dia a dia.
De acordo com ele, os conteúdos que, certamente, estarão presentes na prova são conceitos ligados ao movimento, como energia cinética, mecânica e conservação da quantidade de movimento e colisões.

Prova prática

O teste de exame de capacidade física é constituído por abdominal, flexão barra fixa, impulsão horizontal e corrida. A dica principal do pós-graduado em fisiologia do exercício Anderson Carvalho é para o candidato se exercitar de forma intensa e contínua. “ Faça avaliação diariamente e alterne as atividades. Na dúvida, não deixe de procurar orientação de um profissional”, diz. De acordo com o professor, a corrida é uma atividade indicada, pois exige um tênis adequado, uma roupa confortável e um caminho do seu agrado. “Caso opte por treinar sozinho: trabalhe de forma gradativa, comece com trajetos curtos e sempre cronometrando”, observa.
Segundo ele, para fazer o exercício de impulsão horizontal, é necessário ter uma ótima flexibilidade dos membros inferiores e uma boa resistência nas coxas e nas pernas. “O primeiro passo é avaliar se você não tem alguma lesão (joelho, quadril, tornozelo) para não ser agravada. O ideal é iniciar com agachamento isométricode 20’ a 40’ segundos e repetir por três vezes. Alongar bastante a parte posterior da coxa, mantendo as pernas esticadas, desçer o tronco com os braços esticados em direção aos pés”, explica. A dica de barra fixa é para os iniciantes. “Eu sugiro que apenas trabalhem com isometria, que é o exercício de subir e sustentar o peso do próprio corpo por alguns segundos”, afirma.

Passe bem/Direitos humanos

Julgue o item seguinte, acerca da supremacia da Constituição e da aplicabilidade das normas constitucionais: Decorre da noção de supremacia da Constituição o pressuposto da superioridade hierárquica constitucional sobre as demais leis do país, ressalvados os tratados internacionais de direitos humanos.
Resposta: “incorreta”.
Comentário:
A Constituição Federal em seu art. 5º, §3º diz:
Os tratados e convenções internacionais sobre direitos humanos que forem aprovados, em cada Casa do Congresso Nacional, em dois turnos, por três quintos dos votos dos respectivos membros, serão equivalentes às emendas constitucionais.
Ou seja, não são todos os tratados de direitos humanos que terão status de emenda, apenas aquelas que forem aprovados com o quórum de específico do art. 5º, §3º.
Questão retirada do concurso Ministério Público Eleitoral (MPE), aplicado pelo Centro Brasileiro de Pesquisa em Avaliação e Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe/Cebraspe), em 2013, comentada pelo professor Ricardo Torques

O que diz o edital

Inscrições: Terminam em 18 de dezembro no site www.cespe.unb.br/concursos/prf_18/. Acesse o edital em bit.ly/cespeprf.
Taxa: R$ 150
Salário: R$ 9.473,57
Vagas: 500
Prova objetiva: 3 de fevereiro de 2019
Locais: AC, AM, AP, BA, GO, MA, MG, MS, MT, PA, PI, RJ, RO, RR, RS, SP, TO

Faça parte do nosso grupo no Facebook, e tenha acesso a várias oportunidades de trabalho e conteúdos que irão te ajudar a alcançar o sucesso profissional:

Para vagas de empregos:

 

Fonte: Correio Web